post5
Crítica “Reino” por Maria Lúcia Candeias
October 4, 2015
post2
Crítica “Reino 2″ – Paulo Gratão
October 6, 2015

Crítica “Reino” – Afonso Gentil

post3

O ‘Era uma vez’ desencantado do Grupo Gattu

 

Afonso Gentil, para o Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com
REINO
SÃO PAULO – Em Reino, escrito e dirigido por Eloísa Vitz, que está no elenco com seu Grupo Gattu, no Teatro do Sol, nova sede da trupe, que fica em Santana, o mundo palaciano é pintado inicialmente como um conto infantil, lúdico e irreverente como se fosse para crianças e feito por crianças. Há nessa fase inicial até a intervenção bem coreografada de ritmos “pop” que fazem o delírio de uma Regina Casé em seu Esquenta.
A ideia, parece-nos, é mostrar a alienação do povo, enquanto a Rainha e seus 39 ministros engendram a sarabanda da luta pelo poder e da corrupção, com vários duelos de espada, danças à beira do ridículo e com a libido à solta, tudo sustentando e justificando as tramas homicidas.
Instala-se, pois, a irresistível teatralidade da tragicomédia, da farsa política.  A cena acabará “manchada de sangue”, como, na vida real, a população iria preferir. Revela-se, sem pudores, o desencanto da autora e de todos nós com a política. Apesar da leveza da encenação, fica o travo amargo da desesperança.

 

A DIREÇÃO E O ELENCO
Como diretora, Eloisa Vitz não perde tempo com o supérfluo.  As cenas se encadeiam com a velocidade dos conluios da Rainha e contra a Rainha. O comentário musical brega completa a condenação de um povo sempre distraído para os problemas.
REINO
Como atriz, Eloisa faz uma rainha ora enfadada, ora agarrada às benesses do Poder, do qual ninguém quer largar mão. É com pitadas e sutilezas do humor negro que Eloisa e seu grupo de atores deliciam a plateia. Miriam Jardim, Mariana Fidelis, Daniel Gonzales, Marília Góes  e a fiel “gattuana” Laura Vidoto, fazem inúmeros papeis caricatos, sem vulgarizar a ironia, mas, mantendo-a permanentemente elegante.
Oportunas e bem defendidas as intervenções da cantora lírica Gabriela Pastorin.A anotar também os figurinos, críticos quase sempre, a serviço do clima da galhofa das cenas
Você precisa conhecer Reino, o desencantado Era uma Vez do Gattu.
Serviço:
REINO – Teatro do Sol – Rua Damiana da Cunha, 413 – Santa Terezinha (Santana) – telefone 3791-2023 – 60 lugares -6ª.2lh30, Sab.21h e domingo às 2Oh. – 75 minutos – censura 14 anos –
Grátis – Ingressos a partir de 1 hora antes – em cartaz por tempo indeterminado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>